segunda-feira, 21 de julho de 2008

SERMÃO, 13 DE JULHO (COMUNIDADE PRESBITERIANA)


O EVANGELHO DA GRAÇA DE CRISTO
Lucas 17.11-19

Uma perspectiva bíblica de um Evangelho sem limites, sem fronteiras para uma geração que precisa redescobrir a boa notícia da graça de Jesus!

Certamente você já foi confrontado com vários tipos de “evangelho” por aí. Existe “evangelho” para tudo quanto é gosto e desgosto. Não se assuste! Eu vou te apresentar alguns deles:

O evangelho do “Não pode” – É aquele em que o indivíduo fica proibido de fazer tudo quanto ele gosta. Não pode assistir TV, nem jogar futebol, conversar com amigos, não pode sair, se vestir bem, arrumar os cabelos, sobrancelhas. Neste evangelho não se pode rir, tem que ser chato.

O evangelho do “Tudo posso” – É aquele onde a pessoa acha que, por estar na igreja, nada pode atingi-la. Ela não vai mais sofrer. Sua vida gira em torno das coisas materiais deste mundo. Sua maior preocupação é o “ter”. É o evangelho do conforto, do comodismo, das facilidades.

O evangelho “Casas Bahia” – É aquele onde quem manda é o freguês. Neste, o fiel é quem diz como Deus deve fazer, pois o trono é do homem. Tudo é negociável, desde que o “cliente” se sinta bem. Ele pode “pintar e bordar” desde que esteja dominicalmente na igreja e traga o dízimo.

Mas, em contrapartida a tudo isto que foi apresentado aqui, existe o verdadeiro e único Evangelho que é protagonizado por Jesus, e que tem, neste texto, como coadjuvantes dez leprosos. Estes estavam, afastados de Deus. A Lei os proibia de ir ao templo cultuar. Eles ficavam isolados da sociedade e não poderiam sair do isolamento até serem sarados. Eles deveriam ter os cabelos assanhados, roupas rasgadas, colocar a mão sobre a boca antes de falar e ao ver alguém se aproximando gritar: “Eu estou imundo!” para que ninguém se contaminasse. O Evangelho da graça não vê distinção, nem tem limites geográficos e nem precisa da ajuda humana. Ele não se vende não se compra e nem se rende aos caprichos da religião.

O Evangelho da graça de Cristo:

1. Vai ao encontro do pecador (v. 11)
Jesus passa pelo meio de Samaria e da Galiléia. Ele não estava passando ali por acaso. Ele ia encontrar alguém. Encontra dez leprosos e salva um. Para Deus não importa quem você é, importa é que ele quer te salvar. Se renda!

2. Não discrimina ninguém (v. 12, 13)
Estes homens eram rejeitados. A lepra era um símbolo do pecado, por ser contagiosa e incurável para os homens. Mas Cristo os cura pelo poder de suas palavras. E adorado por alguém que era inimigo do seu povo.


3. Transforma a situação
(v. 14-16)
Cristo muda a história desses homens. Agora eles podem voltar ao convívio social. Podem voltar ao templo e ao trabalho. Podem tocar e ser tocados pelas pessoas. O Evangelho muda circunstâncias de dor em alegria.

4. Salva o perdido (v. 19)
Mas a maior obra do Evangelho de Cristo é a salvação eterna. Os dez foram curados, mas, apenas um recebeu a vida eterna. E este era de um povo que odiava o povo de Deus. O Evangelho alcança o pior pecador.


Que maravilha! Quantas coisas você já não recebeu de Deus!? A vida, saúde, família, emprego... Agora está na hora de você fazer como aquele leproso que se prostrou, adorou e entregou sua vida a Jesus. Não perca tempo! Venha viver o Evangelho verdadeiro; que não vive proibindo o que Deus não proíbe, nem determina as coisas como se Deus fosse um serviçal, nem faz trocas com Deus a fim de obter vida mansa. Venha desfrutar do Evangelho que promove vida e vida em abundância! Paz e Graça!

Pr. Diego Ramon

Um comentário:

Seminário disse...

Que Deus continue abençoando seu trabalho e nos edificando com seus post Fica Na Paz!!!!
Seminario Internacional Teologico de São Paulo