terça-feira, 28 de outubro de 2008

Gravação do Louvor Domingo 26/10/2008 (Podcast)


PessoALL

Estamos em fase experimental, para disponibilizar o áudio do Louvor ministrado no culto de domingo a noite.
Estamos gravando todo domingo, porém como a qualidade não é aceitável e nem a bateria está com microfones para que saia na gravação não estamos disponibilizando os arquivos para a comunidade.
Porém neste domingo, fizemos a segunda tentativa de gravação com microfones na bateria. E estamos começando a acertar o passo.
Quem quiser prestigiar a gravação, baixe o arquivo no link abaixo. Na gravação você encontrará além do Louvor, a participação especial de Fátima e João Paulo.
O áudio da gravação foi feita pela seguinte equipe:

Grupo de Louvor:
Voz: Kilano
Guitarra: Erick
Bateria: Rodrigo
Baixo: Bruno
Violão: Dailson
Teclado: Thiago
Mesa de Som: Carlos

Para quem está longe e quer escutar a nossa igreja, está ai uma ótima oportunidade.

http://www.4shared.com/file/68613346/d2bf7ebe/louvor_Kilano_26102008.html

Sermão 26 de Outubro 2008 - Igreja Presbiteriana de Rio Doce (Podcast)

"Serviço ao próximo:
Uma evidência de salvação"

Pastor Nuzio

Rev. Núzio Daniel
Para você que não pode ir a Igreja ou gostaria de reviver o momento da pregação, estamos disponibilizando em fase experimental a pregação dos pastores da nossa igreja. Abaixo segue o link para você baixar o arquivo em formato MP3 para você escutar no carro, no ônibus no seu MP3 Player ou escutar em casa mesmo. Se você deseja adquirir o CD com esta pregação, mande um email para contato@reconstrucao.org solicitando uma cópia. Para baixar o áudio da pregação, basta clique no link abaixo.
Obs: Caso você não deseje baixar o arquivo, mas escutá-lo diretamente no seu navegador, na página do download, existe uma opção para isto.

poscast

Áudio da Pregação do Pr. Núzio Daniel
Formato: MP3
Tamanho : 67MB
Tempo Aproximado: : 72 min



Lucas 10. 25-37

Muitas pessoas professam a fé em Jesus hoje em dia, dizem-se cristãs. No entanto, as mazelas de nossa sociedade, não têm mudado na mesma proporção em que isto é declarado, isto certamente indica, que algo está muito errado. No texto que estamos meditando podemos aprender que a Verdadeira Salvação se evidencia em Serviço ao próximo:

1. Porque identifica a oportunidade (v. 33)
Passou-lhe perto... O verdadeiro cristianismo percebe na dor do outro uma oportunidade de Deus, por isso, aproxima as pessoas, interessa, incomoda. (ver. Gn. 4. 9; 40. 6,7; 1Tm. 5. 8).

2. Porque é Empático (v. 33,34)
Chegando-se... Através de cinco outros verbos, o Samaritano nos ensina o que é compadecer-se de alguém; é realizar algo em favor de. (ver. Mc. 7. 31-37; Lc. 5. 17-26; At. 9. 36-43).

3. Porque Investe na transformação (v. 35)
Tirou dois denários... Investir no outro é a vontade de Deus para todos nós, principalmente num mundo egoísta em que vivemos. Isto trata nossa avareza. (ver. Mc. 10. 17-22; At. 3. 6; 4. 36,37).

Sabemos que o Serviço ao próximo não é a única evidência de Salvação na vida do Cristão, mas também, precisamos entender que a Salvação se revela em compromisso individual (eu) e coletivo (Igreja) com os seres humanos a nossa volta (o próximo).


Rev. Núzio Daniel

Sermão 19 de Outubro 2008 - Igreja Presbiteriana de Rio Doce (Podcast)

"Vivemos para morrer...
E Morremos para viver!"

reinaldo
   Rev. Reinaldo Burgos Jr.

 Para você que não pode ir a Igreja ou gostaria de reviver o momento da pregação, estamos disponibilizando em fase experimental a pregação dos pastores da nossa igreja. Abaixo segue o link para você baixar o arquivo em formato MP3 para você escutar no carro, no ônibus no seu MP3 Player ou escutar em casa mesmo. Se você deseja adquirir o CD com esta pregação, mande um email para  contato@reconstrucao.org solicitando uma cópia. Para baixar o áudio da pregação, basta clique no link abaixo.

Obs: Caso você não deseje baixar o arquivo, mas escutá-lo diretamente no seu navegador, na página do download, existe uma opção para isto.


poscast
Áudio da Pregação do Pr. Reinaldo Burgos
Formato: MP3
Tamanho : 37MB
Tempo Aproximado: 40 min



João. 12.20-32
 A parábola sobre o grão de trigo surgiu do pedido dos gregos, ou gentios, que desejavam “ver Jesus”. Ao perceber a aproximação daqueles homens, os quais não pertenciam ao judaísmo, Jesus anunciou que “a hora marcada no conselho de Deus, e sempre presente no seu pensamento, havia chegado”. A hora de morrer por todos nós. Para o simples grão de trigo produzir generosa colheita, precisa cair na terra e morrer. Jesus usou essa analogia de uma lei natural, para ilustrar o que acontece semelhantemente no mundo moral e espiritual.
1. Morte para o pecado (v. 27) - Assim como ele viveu para a glória de Deus entregando a sua própria vida por nós e nos libertando do poder do pecado, o Senhor Jesus Cristo nos convida a termos uma vida que também glorifique ao nosso Deus. Textos: 1 Pe. 1.15; Rm. 6.6; Rm. 6.11-12; Cl. 3.5;
2. Morte para si mesmo (v. 25-26a) - Quando entendemos o tamanho do amor de Deus por nossas vidas, o seu sacrifício por nós e o seu plano, é impossível vivermos para os nossos objetivos. Recebemos do próprio Deus o convite para seguirmos os seus passos. Tx: 2 cor. 5.15; Rm. 14.8; Mc. 8.35; Lc. 9.23-24;
3. Morte para o mundo (v. 27) - O Próprio Cristo reconheceu que o mundo não creu nele e que tanto ele quanto os seus discípulos não Faziam parte deste mundo. Textos: Jo. 17.9,14,15,16; 1 Jo. 2:15-16; Tg. 4.4;
  Concluímos que, se a vida é amada simplesmente por si mesma, está perdida. Egoísmo e amor próprio nunca resultam em abençoada colheita divina. Mas se está perdida no bem estar de outros, essa vida perdida é salva e mantida.  Se vivermos para nós mesmos, viveremos em vão; mas se vivermos para Cristo, viveremos outra vez. 
Rev. Reinaldo Burgos

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

HUMOR - DE ONDE VEM A COCA-COLA

REFLEXÃO - O Jardineiro Celestial


Tradução: Felipe Sabino de Araújo Neto

A sabedoria do jardineiro é vista no cultivo de suas plantas; algumas ele coloca no sol, outras na sombra; algumas num solo rico e fértil, outras num terreno árido e estéril; e assim, a habilidade do jardineiro é evidente, pois cada uma floresce melhor em seu próprio solo. Então, visto que a Sabedoria Infinita designou uma grande parte da minha vida à tristeza e solidão (não que eu me queixe) – percebo que não poderia crescer melhor em outro solo.

Atrás do alto muro da adversidade, e na sombra da aflição, os santos produzirão frutos de humildade, abnegação, resignação e paciência. Essas graças não podem crescer tão bem nos raios solares da prosperidade.
Ora, se outro solo fosse mais apropriado para o meu crescimento espiritual, o Jardineiro Celestial já teria me transplantado para lá. Isso não importa, conquanto eu cresça na sombra; sim, se o Sol da justiça brilhar em minha alma, e fizer cada graça florescer. Ele sabe mais do que eu mesmo qual é a melhor porção para mim.
Ao escolhê-la, deveria antes admirar Sua sabedoria, do que reclamar de Sua conduta; e assim o faço, quando considero que num solo estéril, e numa sombra solitária, Ele pode cultivar plantas que se aquecerão nos raios eternos de glória!

Fonte: Converse with the Unseen World, James Meikle.

www.monergismo.com

ATUALIDADES - ATEÍSMO NOS ÔNIBUS EM LONDRES


Alguns ônibus de Londres poderão levar, a partir de janeiro, pôsteres com um slogan pouco comum: "Provavelmente, Deus não existe".

A campanha ateísta é da British Humanist Association (BHA, na sigla em inglês) e tem o apoio do acadêmico britânico Richard Dawkins, autor do livro Deus, um delírio e conhecido pelos seus documentários questionando o papel das religiões.

O objetivo da BHA com a campanha é "promover o ateísmo na Grã-Bretanha, encorajar mais ateístas a assumirem publicamente a sua posição e elevar o astral das pessoas a caminho do trabalho".

Com o dinheiro levantado em doações, o grupo quer colocar pôsteres em dois grupos de 30 ônibus por quatro semanas.

O slogan completo diz: "There's probably no God. Now stop worrying and enjoy your life" (“Provavelmente, Deus não existe. Agora, pare de se preocupar e curta a vida”, em tradução livre).

"Nós vemos tantos pôsteres divulgando a salvação através de Jesus ou nos ameaçando com condenação eterna, que eu tenho certeza que essa campanha será vista como um sopro de ar fresco", disse Hanne Stinson, presidente da BHA.

"Se fizer com que as pessoas sorriam, além de pensar, melhor", concluiu.

Como os organizadores conseguiram arrecadar mais do que planejavam, eles pretendem colocar os pôsteres também do lado de dentro dos ônibus.

A BHA também estuda a possibilidade de estender a campanha para outras cidades, incluindo Birmingham e Manchester, na Inglaterra, e Edimburgo, na Escócia.

"A religião está acostumada a usufruir de benefícios tributários, respeito não merecido, o direito de não ser ofendida e o direito de fazer lavagem cerebral nas crianças", disse Dawkins.

"Mesmo nos ônibus, ninguém pensa duas vezes quando vê um slogan religioso. Esta campanha fará com que as pessoas pensem - e pensar é um anátema perante a religião", completou.

Mas Stephen Green, da organização Christian Voice (Voz Cristã, em uma tradução livre), disse que "ficará surpreso se uma campanha como essa não atrair pichação".

"As pessoas não gostam de receber sermão. Às vezes, é bom para elas, mas, ainda assim, elas não gostam", afirmou.

No entanto, a Igreja Metodista agradeceu Dawkins por incentivar um "interesse constante em Deus".

"Esta campanha será uma coisa boa se fizer com que as pessoas pensem nas questões mais profundas na vida", disse Jenny Ellis, reverenda metodista.

"O Cristianismo é para pessoas que não têm medo de pensar sobre a vida e seu significado", completou a religiosa.

ESTUDO - CHOQUE CULTURAL


O processo de ajustes, quando um novo missionário chega no campo, pode ser cheio de tensão. Missionários trabalhando em determinada cultura na África tiveram de conversar abertamente com a liderança da comunidade e rejeitar a demonstração local de hospitalidade. Para evidenciar que os recém-chegados eram bem-vindos na aldeia, as mães costumavam enviar as filhas solteiras para dormir com os visitantes.

Ao desembarcar em um novo ambiente cultural, um comportamento sugerido é assumir a posição de aprendiz, a fim de assimilar como a vida funciona. Do contrário, o estrangeiro pode complicar dramaticamente sua tarefa e produzir um contexto de grande confusão.

O professor e ex-missionário Duane Elmer ilustra o cenário que pode ser criado quando tentamos transformar determinado contexto transcultural sem ter tido previamente a experiência de conhecê-lo: “Uma agência do governo americano construiu latrinas (banheiros ao ar livre) para melhorar a higiene numa imensa comunidade pobre da Ásia. Quando o projeto estava completo, os estrangeiros estavam orgulhosos da contribuição que haviam oferecido para a saúde do povo local. Contudo, em pouco tempo, descobriu-se que ninguém da comunidade local estava utilizando as latrinas. Aliás, estavam usando, mas como depósito. O que teria acontecido? Umas poucas perguntas revelaram que as latrinas foram erguidas em direção a Meca e nenhum muçulmano reverente poderia usar um banheiro voltado para sua cidade santa. Uma breve investigação antes de o projeto ter sido iniciado teria salvado a agência estrangeira dessa situação embaraçosa”.

Felizmente, a única reação contrária foi o simples desprezo pelos objetos que produziram descontentamento quanto a uma área central da religiosidade do povo. Em ambientes de radicalismo, poderia ter ocorrido manifestações públicas de desagrado, confrontos físicos e até mesmo a retirada daqueles que, com boa intenção, mas desorientados culturalmente, acreditaram que estavam servindo o povo.

Por Jairo de Oliveira
Fonte:Duane Elmer, Cross-Cultural Connections, InterVaesity Press, p. 75.

REFLEXÃO - O CARRO E O HOMEM

“Os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui feito, e entretecido nas profundezas da terra. Os teus olhos viram o meu corpo ainda informe; e no teu livro todas estas coisas foram escritas; as quais em continuação foram formadas, quando nem ainda uma delas havia”
(Sl 139.15,16)

Certo homem, muito tempo atrás, possuía um automóvel modelo Ford, com o qual passeava pelas ruas de sua cidade.

Contentíssimo, o proprietário se admirava sempre dos muitos recursos do novo veículo, entre eles, velocidade e maciez. Certo dia, quando o nosso amigo estava passeando, o carro, subitamente, parou. Em plena avenida, morreu o motor e nada o fazia pegar. De tudo tentou o proprietário. Deu partida várias vezes. Empurrou. Abriu o capô, fechou, tornou a abrir. Pediu ajuda. Mas nada... Não deu nenhum sinal de que iria funcionar. Como podia! Um carro tão bom, parar desse jeito! O homem já estava perdendo a paciência quando um desconhecido solicitou licença para ajudar. Desconsolado, o proprietário consentiu, sem confiar que qualquer coisa pudesse ser feita àquela altura. O estranho, porém, abriu o capô, conectou um fiozinho a uma pequena peça do motor e, com um delicado toque, completou o reparo. Suas mãos nem receberam manchas de graxa, e, dada a partida, estava perfeito o automóvel.

Parece ironia. O mecânico desconhecido se aproximou do proprietário e, mostrando-lhe a carteira de identidade, diante dos olhos curiosos de uma pequena multidão, disse: “Meu nome é Henry Ford. Eu é que fiz estes veículos e compreendo muito bem como funcionam!”.

Ninguém conhece melhor uma obra do que seu fabricante.

Melhor do que ninguém, Deus sabe tudo o que há no homem. Ele sabe como cada parte funciona em nós. Por que não irmos, então, em busca da sua orientação, para recebermos o toque que este “veículo” tanto necessita?

Por séculos, os filósofos e sábios têm tentado melhorar o homem, sem resultados, enquanto a Palavra de Deus diz que o Criador, com um único toque, regenera o coração humano e, de uma vez por todas, “faz andar o engenho”. Confiemos nele, portanto, de todo o nosso coração!

“Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele tudo fará” (Sl 37.5).

DICA DE LIVROS - O que estão fazendo com a Igreja (Augustus Nicodemus)


Desde 2005, três amigos se revezam nos comentários sobre os mais diversos assuntos que se referem à vida da igreja e à sociedade. Em comum, a pena afiada, a identidade reformada e o zelo pela fé cristã. O palco escolhido por Augustus Nicodemus , Mauro Meister e Solano Portela é o blog O tempora, O mores (Que tempos os nossos! E que costumes), referência à célebre frase de Cícero (106-43 a.C).

Dentre as centenas de textos postados por eles, Augustus Nicodemus selecionou alguns dos seus para se projetarem além da blogosfera, e assim oferecer suas percepções sobre a igreja evangélica e sobre o que entende ser a ascensão e queda do movimento evangélico brasileiro.

Liberais, neo-ortodoxos, libertinos e neopentecostais, não escapam da escrita certeira de Augustus, cujo objetivo com a publicação de O que estão fazendo com a igreja vai muito além da simples (e saudável) polêmica. Seu desejo é fortalecer os que insistem em seguir a fé bíblica conforme entendida pelo cristianismo histórico. Sem esquecer as mazelas de conservadores, fundamentalistas e neopuritanos, Augustus traça um panorama do complexo cenário evangélico com a firmeza que lhe é peculiar.

HUMOR - MELHOR PREVENIR DO QUE REMEDIAR



ATUALIDADES - Somos vitimas de leviandades


Para dirigente da Missão Novas Tribos do Brasil, setores que se opõem à ação missionária entre os indígenas agem por ignorância ou má-fé.

A Missão Novas Tribos do Brasil (MNTB), com sede na cidade goiana de Anápolis, tornou-se conhecida do grande público da pior forma possível. No dia 19 de março de 2000, o programa Fantástico, um dos líderes de audiência da TV brasileira, levou ao ar uma matéria trazendo pesadas acusações à organização. Foi a partir dali que veio à tona um processo judicial movido contra a missão pelo Ministério Público Federal, por influência da Fundação Nacional do Índio. Acusados de interferir negativamente no modo de vida da etnia indígena zo’é, que vive numa reserva no município de Oriximiná, sudoeste do Pará, os obreiros da agência foram expulsos da área.

O processo é o resultado de uma longa pendenga que se arrasta desde os anos 1980, quando missionários ligados à agência fizeram os primeiros contatos com os zo’é. Seguiu-se um longo período de aproximação, com o consentimento da própria Funai, no qual os missionários não apenas ajudaram a reverter a tendência à extinção daquela etnia, como elaboraram um apurado estudo lingüístico e cultural das tradições da tribo.
Tudo mudou tempos depois, quando, sob nova administração, a Funai passou a acusar a MNTB de tudo – inclusive, de passar doenças aos índios. O ex-diretor do Departamento de Índios Isolados do órgão, sertanista Sidney Possuelo, encabeçou as ações contra a missão.

Segundo o presidente da MNTB, pastor Edward Gomes da Luz, desde então uma série de injustiças têm sido perpetradas contra a agência. “Quando fizemos o contato com os zo’é, eles estavam sendo dizimados por malária Falciparum, endêmica na região. Com um tratamento intenso, conseguimos reverter o quadro e a população passou a crescer 10% ao ano. Se não tivéssemos feito o contato, eles teriam desaparecido em pouco tempo”, assinala. O caso atualmente está tramitando junto à Justiça Federal. Para piorar as coisas, Antenor Vaz, indigenista que integra os quadros da Funai, divulgou, em maio deste ano, um relatório com pesadas críticas à Novas Tribos e a outra agência evangélica, a Jovens com Uma Missão (Jocum).

Acontece que, ao contrário do que pode supor a opinião leiga, o trabalho de missões como a MNTB vai muito além da mera pregação do Evangelho. Contando com obreiros especializados em disciplinas como antropologia, lingüística e saúde pública, a agência presta serviços dos mais variados às tribos onde atua – inclusive a montagem e operação de postos médicos, escolas, projetos comunitários e ações de preservação cultural e indígena. “Em apenas um ano, fazemos mais de 50 mil atendimentos médicos e atendemos mais de seis mil crianças em nossas escolas”, enumera o presidente da MNTB. Com larga experiência em trabalhos de campo missionário, Luz é um entusiasta da ação evangélica entre os povos indígenas. “Atualmente, atuamos junto a 51 etnias e em todas desenvolvendo um excelente trabalho, com total aprovação da liderança indígena”, comenta.

HUMOR - O REINO DOS CÉUS É DA CRIANÇAS



Fonte: www.jasielbotelho.blogspot.com

ATUALIDADES - Onde estão os homens cristãos solteiros?

A falta de homens solteiros nas igrejas tem surgido como um problema importante na questão dos relacionamentos cristãos. Veja o ponto de vista de dois observadores experientes e algumas sugestões para lidar com esta realidade.

Existem inúmeras questões delicadas relacionadas à vida de cristãos solteiros: qual o modelo mais apropriado para o namoro e os relacionamentos? A castidade é uma realidade para adultos solteiros? Por que algumas congregações têm fracassado em integrar os solteiros na vida da igreja? Não podemos lidar com todas estas questões
aqui. Mas existe uma questão prática que se sobressai neste momento: Onde estão todos os homens? Estatisticamente a diferença entre a quantidade de mulheres e homens na igreja é alarmante. Em um trecho do livro The UnGuide to Dating, os autores Camerin Courtney e Todd Hertz avaliam esta problemática delicada.

A descoberta
Camerin: Algo está quebrado. Não sei exatamente o que é ou como consertar, o que me deixa muito chateada. Só sei que algo está evidentemente incorreto nesta história. Veja: recentemente fui a uma conferência no Leste europeu com pessoas que trabalham em revistas cristãs para mulheres. Eu, como amante e admiradora de pessoas de outras culturas, estava no céu. A cada refeição, intervalo ou horário de lazer eu podia fazer uma de minhas perguntas preferidas: “Como é a vida no seu cantinho do mundo?”
Mas com certeza não falei para ninguém que sou escritora de uma coluna para solteiros. Alguns deles nem sabiam que sou solteira, que tenho mais de 30 anos de idade e que nunca me casei; e tenho amigas no mesmo barco (algumas delas em barcos mais velhos do que o meu).

Minha primeira conversa na conferência foi com uma simpática russa de 40 anos, e aconteceu mais ou menos assim:
Eu: “Então, quais são os maiores desafios enfrentados pelas mulheres cristãs na Rússia?”
Galina: “Temos mulheres inteligentes e maravilhosas solteiras em nossas igrejas. Mas não há homens para elas.”
Eu (com uma voz que misturava depressão e empatia): “Sério?”
Galina: “Sim. é muito triste. Muitas delas viajam aos Estados Unidos para procurar um marido.”
Eu (com toda a minha doçura e sensibilidade cultural): “Bom, então diga a elas para entrarem na fila.”
Em seguida tive uma conversa com duas moças da Bulgária que pintaram um retrato similar sobre as mulheres cristãs que não tinham homens cristãos para formares seus pares.
No almoço do dia seguinte, alguém perguntou se eu tinha filhos e então respondi: “Não, não sou casada.” Uma moça solteira de 38 anos vinda da Grécia desabafou: “Ah, isso faz com que eu me sinta muito melhor!” Ela também compartilhou sobre o que parece ser uma geração de falta de homens solteiros em seu país. O mesmo disse a moça da Malásia que se casou aos 29 anos, o que em sua cultura é considerada uma idade avançada.
Enquanto uma parte de mim se alegrava com este compartilhar e a compreensão da minha realidade, também fiquei deprimida com o fato de que esta aparente inquietação na vida das solteiras é algo global. Como eu já disse, algo está quebrado.

Chuva de homens? Não...
Antes de tudo, permita-me deixar uma coisa bem clara: sei que existem homens de Deus, solteiros, ao redor do mundo. Sou amiga de alguns deles e namorei outros. E, sim, existem jardins privilegiados onde existe uma porcentagem de 50% de homens e a mesma proporção de mulheres; e há alguns em que os homens até podem ser maioria. Durante uma viagem recente a trabalho, visitei uma igreja que tinha este perfil.
No universo parece haver muito mais mulheres cristãs solteiras do que homens cristãos solteiros. Minha própria experiência afirma esta verdade. Em quase todas as igrejas, estudos bíblicos, grupos de solteiros e locais de trabalho cristãos dos quais já participei ao longo dos anos continham um número significativo de mulheres solteiras e era notável (e frustrante) o reduzido número de homens. A maioria das pessoas que compõem meu círculo de amigos é de mulheres de Deus.
E não estou brincando quando digo que há alguns anos, quando eu fazia parte de um grupo da Aliança Bíblica Universitária (em minha universidade não-cristã), um de nossos pedidos de oração recorrentes era que mais homens se juntassem à nossa comunidade (para benefício deles e nosso também!).
Sempre que sai o novo informativo do escritório cristão onde trabalho, existe uma lista imensa de funcionárias de mulheres solteiras. Em evidente contraste, posso contar nas mãos o número de homens solteiros em nossa empresa, dentre os 150 funcionários.

Geralmente brinco com Todd, o co-autor do livro, que, por fazer parte do gênero masculino, ele tem um leque de pretendentes a sua frente para escolher. Em compensação, eu preciso lamentar o fato de que permaneço sem opções.
Todd: Quando Camerin me falou sobre sua teoria de que eu tinha um leque de opções e ela não, não dei a devida atenção. Pensei que ela estivesse sentindo pena de si mesma. Achei que estivesse exagerando. Eu pensava: Imagine! O contrário é que é verdade! Não há mulheres cristãs suficientes no mundo.
Então vi uma pesquisa, feita pelo grupo Barna em 2000, que constatou que 60% das seguidoras do cristianismo são mulheres. A pesquisa também observou o número de pessoas de cada gênero que se identifica como cristãos ‘nascidos de novo’. Baseado nos resultados, Barna estima que existem de 11 a 13 milhões de mulheres cristãs a mais do que homens nos Estados Unidos.

O mais impressionante não é apenas a disparidade entre os gêneros no grupo de cristãos, e sim a diferença entre homens que acreditam em Deus e aqueles que realmente procuram viver baseados no que crêem. Segundo a pesquisa, apesar de 36% dos homens terem se identificado como cristãos ‘nascidos de novo’, apenas 14% freqüentam a escola dominical, 13% pertencem a um pequeno grupo e somente 9% servem na igreja em alguma posição de liderança. Em todas as categorias as porcentagens foram muito maiores para o grupo das mulheres.

Isto me obrigou a reconsiderar honestamente o que eu havia concluído. Sou o único homem solteiro entre 25 e 45 anos que regularmente freqüenta a minha (grande) igreja. Trabalhar para um escritório cristão abriu ainda mais meus olhos. Assim como Camerin mencionou, existem cinco ou seis homens em nosso escritório e posso contar pelo menos o triplo de mulheres solteiras.

E então temos outras provas: os e-mails. Como colunista para solteiros, Camerin recebe mensagens de mulheres que sofrem com a ausência de homens.
Estas mulheres possuem histórias tão detalhadas e convincentes que não tenho mais argumentos para negar os fatos. Existem menos homens ativos na igreja e, dependendo de onde você mora, a diferença pode ser ainda mais evidente.

Considere, por exemplo, este e-mail de uma mulher chamada Margaret: “Desde que me tornei cristã, nunca namorei. Simplesmente nunca me convidaram para sair. Por quê? Porque nossas igrejas e círculos cristãos estão repletos de mulheres e existe um vazio horrível no que diz respeito a homens solteiros em potencial. Não importa aonde eu vá: estudos bíblicos, igreja, grupos de solteiros: 90% são mulheres.”

Porque os homens evitam a igreja
Sim, a falta de homens solteiros em nossas igrejas é um péssimo fator para a equação dos namoros. Mas, obviamente, não é o maior problema. O maior problema é o fato de os homens solteiros não estarem nas igrejas. Honestamente, fico preocupado com meus irmãos cristãos. Por que estão menos ativos em sua fé? A relação com o Criador é realmente diferenciada quando falamos do nosso gênero?

Como disse Camerin, algo está quebrado. E não acho que seja algo fácil de ser identificado e nem que seja apenas um fator danificado. Imagino que existam diversas rachaduras por todos os lados, incluindo o papel cultural do nosso gênero, expectativas da sociedade e o formato de nossas igrejas.

Os homens geralmente não sabem quem deveriam ser. Mensagens dúbias e confusão de gênero podem estragar a todos nós, jovens homens solteiros. Sem uma direção clara, é fácil seguir o caminho errado.

Pense na cultura e no cristianismo como duas fachadas de loja na rua, uma ao lado da outra. As duas possuem sinais luminosos que anunciam suas ofertas. A cultura anuncia sexo, imprudência, álcool, gratificação instantânea e a ordem de não depender de ninguém a não ser de você mesmo.

Por outro lado, a fachada da igreja parece oferecer julgamento, regras e hinos. Como um bônus extra, existe o foco na família e uma visão sensível por parte da maioria de suas integrantes, as mulheres. Olhando por esta perspectiva, torna-se mais compreensível a razão pela qual tantos homens deixam a igreja após terminar o ensino médio e retornam apenas quando já estão casados, com famílias constituídas, um novo foco e maior maturidade emocional. Isto é, se eles retornam às igrejas.
Eles já cometeram seus atos insanos e imprudentes, aprenderam com os erros de suas escolhas e agora compreendem o que é verdadeiramente importante na vida, o que realmente vale a pena.

Muitos homens também usam um argumento para ficar fora da igreja, a pressão para ser algo que não são, ou seja: casados. Não, as coisas não aparentam estar bem por aqui. Admito que o problema com a falta dos homens ativos na igreja pode parecer desesperador. Homens na igreja podem pensar: Bom, se sou o único aqui, porque tenho que ficar aqui? Então as mulheres cristãs solteiras decidem desistir de uma vez e procurar pretendentes não-cristãos.

O que os homens podem fazer
Enquanto esta ampla visão cultural parece desanimadora, creio que há esperança. E esta esperança não está no foco da grande questão, e sim na fé individual. Cada um de nós, homens, precisa ter em mente o fortalecimento de nossa caminhada, buscar um mentor para caminhar junto e tornar-se participante ativo em sua igreja local.
O efeito colateral ideal desta mudança de foco seria que nos concentrássemos em dar o exemplo a outros homens e talvez começar a equilibrar as estatísticas desproporcionais de gênero em nossas igrejas. Mas, apesar desta perspectiva sobre namoro na igreja, ou até mesmo em como as igrejas olham para os solteiros, nós, homens, precisamos estabelecer um padrão de vida com Deus.

O que as mulheres podem fazer
Camerin: Quando eu estava naquela conferência internacional descobrindo esta falta universal de homens cristãos solteiros, orei silenciosamente após uma conversa: “Deus, obviamente estás revelando a mim uma questão importante. Por favor, não me deixe ficar parada. Não posso me sentar após tomar conhecimento desta questão e ficar frustrada. Preciso agir de alguma maneira. Quero fazer algo com esta informação.” Então estou fazendo o que sei fazer: estou escrevendo sobre o assunto. Digamos que eu esteja tentando despertar pessoas para o fato de que algo está errado. Buscando falar às igrejas, que observem e tenham como alvo esta população que falta em nosso convívio. E orando, desde aquela conferência, para que haja pleno avivamento entre os homens solteiros do mundo.
Acho que a oração é um dos melhores caminhos que as mulheres podem percorrer acerca deste tema. Uma mulher que escreveu uma carta em resposta a um de meus artigos, disse eloqüentemente: “Minha oração hoje é que mulheres de Deus comecem a orar por homens como jamais fizeram, não por motivação egoísta e sim com o desejo sincero de que nossos irmãos encontrem um lugar só deles na igreja, no ministério e talvez, apenas talvez, em nossos corações.”

Camerin Courtney é conhecida articulista do portal christiansinglestoday.com (Cristãos solteiros de hoje). Todd Hertz é editor associado da revista Ignite Your Faith e contribui com artigos para o portal christiansinglestoday.com.

Este artigo foi adaptado do livro The UnGuide to Dating: A He Said/She Said on Relationships, ©2006. Usado com permissão da Revell Books, uma divisão de Baker Publishing Group.

COMUNIDADE PRESBITERIANA - DIA DAS CRIANÇAS









terça-feira, 21 de outubro de 2008

ATUALIDADES - Entrevista com Rick Warren, por Timothy C. Morgan

Entrevista com Rick Warren, sobre ministério, projetos, política e ação social. Para Warren, reorganizar o trabalho internacional da Saddleback e intermediar um fórum entre os candidatos à presidência dos Estados Unidos servem a um propósito comum.

O Fórum Civil da Igreja de Saddleback, que reuniu 2 mil pessoas ao vivo e parou o país na frente da TV na noite do dia 16 de agosto. O evento, o primeiro ato da atual campanha presidencial a reunir os dois candidatos, demonstrou o prestígio de seu promotor, o pastor Rick Warren, apontado como um dos homens mais influentes da América. Sua igreja, com 25 mil membros, é referência obrigatória no atual cenário
evangélico americano e seus livros, como Uma igreja com propósitos e Uma vida com propósitos, viraram best-sellers mundiais.

Rick Warren está envolvido em um grandioso projeto. Desde 2005, o líder da Igreja Saddleback tem empreendido uma estratégia global para missões – o chamado Plano da Paz, recentemente rebatizado de Paz 2.0. Ele propõe uma ampla coalizão global, unindo governos, empresas e igrejas numa parceria com foco na reconciliação e no progresso humano. Utopia? Pode ser. Mas Warren diz que a Igreja tem todas as ferramentas necessárias para a boa obra. Nesta entrevista, ele fala sobre Paz 2.0 e também sobre os resultados do debate com os presidenciáveis:

A imprensa em geral usa os padrões Billy Graham para medir seu ministério. Isso não se torna irritante após algum tempo?
Estou cansado disso. Já disse muitas vezes que não existe sucessor para Billy Graham. Quem foi o sucessor de Lutero? E de Wesley? Deus usa pessoas individualmente, de maneira única. Se alguém tem que ser sucessor de Billy Graham, tem que ser seu filho Franklin que continuou o evangelismo. A imprensa age de duas maneiras: ou constrói sua trajetória ou a derruba. Está sempre a procura do próximo “prodígio” para construí-lo.

O Fórum Civil de Saddleback supriu suas expectativas?
Sim, foi além das expectativas. Os elogios da elite da imprensa foram impressionantes. O maior objetivo foi pensar e amar além do que tem feito os não-cristãos. Eu também queria falar sobre questões que têm efeito de longo prazo. Daqui a 100 anos, o custo do combustível não será uma questão relevante. Mas a forma de liderar de um presidente continuará sendo uma questão.
Antes do debate, dois grupos me criticaram muito. De um lado, os seculares de Esquerda que temiam que eu estabelecesse uma avaliação religiosa para o presidente, algo que sou absolutamente contra. Por outro lado, os membros da Direita religiosa que temiam que eu cedesse aos temas como aborto, casamento homossexual e pesquisas com células-tronco.

O Fórum Civil se encaixa no “Plano de Paz”?
Encaixa-se à medida que se constrói pontes com o governo. Tenho três objetivos na vida. Um deles é restaurar a responsabilidade dos indivíduos. Tudo é um presente de Deus, assim como o que fazemos com isso. Somos responsáveis por aquilo que Deus nos deu –, chama-se administração. O segundo objetivo é restaurar a credibilidade da Igreja. Uma coisa que quis dizer no fórum foi: a Igreja está em foco, a Igreja é inteligente e acredita no bem comum, não apenas nas Boas-Novas. Isso me leva ao terceiro objetivo, que é restaurar a civilidade para a civilização. Fui influenciado por William Wilberforce na restauração das maneiras. Você pode aprender mais com os candidatos por meio de uma discussão civil do que por meio de um debate antagônico. Tenho uma carta a ser enviada para pastores de nossa rede dizendo: “Vejam, fiz este fórum em nível nacional, mas vocês poderiam fazê-lo em nível comunitário.”

De onde surgiu a ênfase do “Plano de Paz” para a parceria com governo, empresas e Igreja?
Quando estive pela primeira vez no Fórum Econômico Mundial, em Davos, ouvi pessoas falando a respeito da parceria público-privada. O que queriam dizer era que o governo e as empresas precisavam se unir para lutar contra a pobreza, as doenças e o analfabetismo. Eu dizia: “Tudo bem, mas espere um minuto. Vocês estão próximos, mas falta algo. Vocês estão esquecendo a terceira parte da base: a Igreja. Vocês esqueceram o componente que tem maior distribuição, o maior número de voluntários, quem já tem os pés no chão e que já possui a motivação de fazer isso de graça.

Em “Paz 2.0”, a frase “plantar igrejas” foi substituída por “promover a reconciliação”. Qual a razão dessa mudança?
Há dois anos, fizemos uma viagem de 74 mil quilômetros em 45 dias. Literalmente viajamos ao redor do mundo. O que vi em cada país fooram conflito e relacionamentos quebrados. Nas Filipinas, vi conflitos entre as duas maiores redes evangélicas. Em Seul, entre carismáticos e presbiterianos. No Oriente Médio, entre árabes e judeus. Em Ruanda, entre hútus e tútsis. Em todos os lugares que visitei, encontrei relacionamentos quebrados. Todos os lugares que visitei sofriam com relações quebradas. Em todos os lugares encontrei mediadores de conflito, moderadores, pessoas encarregadas de promover a paz. A paz com Deus e uns com os outros.
Então pensei no “Plano de Paz”, e “plantação de igrejas” era o único ponto que continha um método prescrito. Ainda fazemos plantação de igrejas, mas colocamos esta questão no item “parcerias com igrejas locais”.
Não esperamos que o governo e as empresas, as outras partes desta tríade, façam plantação de igrejas. Mas existem princípios bíblicos sobre reconciliação que se aplicam a todos. Se você ouvir antes de falar, seus relacionamentos serão melhores, acredite ou não.

Qual o novo papel dos profissionais em “Paz 2.0”?
O papel dos profissionais é treinar os amadores. Quando um dentista diz: “Eu quero ir para a América Latina extrair dentes”, isso é ótimo. é um complemento. Eu gostaria que ele fosse à América Latina e treinasse pessoas em “como extrair dentes”. Não apenas o complemento, e sim a multiplicação. Na Grande Comissão Jesus diz: “ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei” (Mateus 28.20). Ele não diz: “Faça por eles.” Ele diz: “Ensinando-os.” Existem três palavras-chave em “Paz 2.0”: escalável, sustentável e reproduzível. Nunca podemos sacrificar estas três coisas por velocidade e rapidez. A maneira mais rápida de fazer tudo isso é fazer você mesmo.

A carreira de “missionário” está obsoleta?
Precisamos de muito mais missionários do que temos agora. E precisamos de muito mais. Precisamos de um movimento amador baseado no amor. Precisamos lembrar que nos primeiros 300 anos da igreja, a maioria era formada de amadores. Paulo e Barnabé foram enviados por uma igreja. Havia uma igreja local enviando pessoas ao redor do mundo. Minha oração é que possamos trabalhar unindo nossas mãos. A experiência dos missionários pode ser utilizada e multiplicada.

Existe mais de um bilhão de católicos e ortodoxos. Onde eles se encaixam?
Precisamos mobilizar um bilhão de cristãos católicos e ortodoxos. Não estou interessado em diálogos ecumênicos. Estou interessado em projetos entre as igrejas. Vamos fazer algo juntos. Você provavelmente não irá mudar as suas doutrinas e eu provavelmente não mudarei as minhas doutrinas. Temos crenças diferentes. Mas o fato é que servimos ao mesmo Deus. Vamos trabalhar então baseados nas coisas com as quais concordamos.

Em maio, na Conferência de PAZ, em Saddleback, você falou sobre o que você chama de modelo “novos odres” para líderes cristãos. O que quis dizer com isso?
A essência do conceito de “novos odres” é que a hierarquia será substituída por uma rede. A organização do futuro para o cristianismo é a formação de redes. PAZ é uma estrutura e uma rede para missões globais. Não é minha estrutura. O que estou dizendo é: vamos fazer do jeito que Jesus fez. A lição de Jesus foi: eu faço e você assiste. Segunda fase: você faz e eu assisto. Terceira fase: eu não estou aqui e você está fazendo sozinho. Todas as vezes em que a Palavra de Deus foi inserida em uma nova tecnologia, existe o renascimento, a reformulação, a renovação. Agora temos a internet. Posso falar com alguém no Sri Lanka tão facilmente quanto falo com você. PAZ é também uma rede na qual as igrejas podem trabalhar juntas em vez de ficarem ilhadas em suas denominações. Permite colaboração em missões globais de uma forma que não era possível antes.

Teólogos, professores e críticos do “Plano da Paz” dizem que o plano tem as mesmas limitações de projetos missionários de curto prazo, ou seja, não trazem melhorias significativas para a vida das pessoas com necessidades ou não geram as transformações necessárias na vida dos voluntários envolvidos no ministério.
Esperamos críticas. Sempre que começamos uma nova maneira de caminhar, a organização existente se opõe. Falamos a respeito de seis renovações: pessoal, relacional, cultural, estrutural, missionária e institucional. Instituições nunca são fonte de inovação. O propósito da instituição é preservar a inovação da geração anterior. Não há nada de errado com isso. O propósito da instituição é preservar a continuidade e não criar novas propostas. Veja uma árvore: todo o crescimento acontece nos novos galhos. Os seminários e instituições seriam os troncos. Mas os novos frutos só aparecerão nos novos galhos.

Você está falando sobre mais sinergia e tensão criativa entre os inovadores e as instituições?
Exatamente! é sobre isso que estou falando. O papel das instituições é promover a estabilidade, continuidade e memória histórica. O cristianismo tem raízes. O “Plano da Paz” não é algo realmente novo. é voltar ao primeiro século. Em vez de passar tempo atacando o PAZ ou dizer, “Isso não vai funcionar”, que tal contribuir com seus conhecimentos? Ou dizer: “Aqui está uma lição histórica que você deve recordar, inclusive alguns erros cometidos em iniciativas anteriores.”
O papel das Organizações Não-Governamentais (ONGs) tem sido vital. é uma gota no oceano, comparado ao que poderíamos estar fazendo se mobilizássemos toda a Igreja. As missões para-eclesiásticas precisam apoiar a Igreja. Infelizmente, por anos e anos, o contrário tem sido verdadeiro. A Igreja apóia as ONGs, levanta os recursos, envia os membros, providencia potencial criativo. E a ONG recebe o crédito.
Moral da história: quem recebe o crédito? Quem sai fortalecido? Quem é o herói? Não é a Igreja Saddleback, não é o “Plano da Paz”. Queremos que as igrejas locais nas pequenas vilas se tornem as heroínas. Quanto mais honro a Igreja, mais Deus me abençoa.

Tradução de Karen Bomilcar

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

" O Amor passado a Limpo "
Parte 2

 Pastor Nuzio
Rev. Núzio Daniel
Para você que não pode ir a Igreja ou gostaria de reviver o momento da pregação, estamos disponibilizando em fase experimental a pregação dos pastores da nossa igreja. Abaixo segue o link para você baixar o arquivo em formato MP3 para você escutar no carro, no ônibus no seu MP3 Player ou escutar em casa mesmo. Se você deseja adquirir o CD com esta pregação, mande um email para  contato@reconstrucao.org solicitando uma cópia. Para baixar o áudio da pregação, basta clique no link abaixo.
Obs: Caso você não deseje baixar o arquivo, mas escutá-lo diretamente no seu navegador, na página do download, existe uma opção para isto.

 poscast
Áudio da Pregação do Pr. Núzio Daniel
Formato: MP3
Tamanho : 47MB
Tempo Aproximado: :  50 min




1 Coríntios 13. 4-8

    Muito se ouve a respeito do Amor. Seja em verso ou em prosa, o amor é assunto que encanta a todos. Porém, mesmo na igreja cristã, existe uma divergência entre o discurso e a prática do amor. Neste texto, o amor é retratado em dezesseis verbos, descrevendo-o como uma força dinâmica. Consideremos:

1.     O que o Amor não é. (vs. 4, 5 e 6) - Ciumento (inveja) – O verdadeiro amor é altruísta, podendo existir sem inveja ou ciúmes. (1Jo. 4.18). Vanglorioso – a ostentação é a idéia principal do vocábulo aqui. “exibicionismo retórico”. Soberbo – O verbo grego, aqui usado “phusioo”, significa, literalmente, “inchar” ou “ser arrogante” (Pv. 16.18). Inconveniente – o verbo aqui significa “agir com desonra” ou “conduta imprópria de forma geral”. Interesseiro – “o amor não insiste em seus próprios direitos”. (1Co. 10. 24, 31). Irritado – irritar-se facilmente ante a provocação. (At. 17.16 e 1Pe. 2. 23). Ressentido – “Não leva em consideração” o mal praticado contra si. Não guarda ressentimentos. Injusto – Não fica satisfeito com o pecado nem na sua vida nem na de ninguém.

2.     O que o Amor é (vs. 4, 6 e 7) - Paciente – A forma nominal dessa palavra dá a idéia de “constância”, resistência, denodo (Rm. 2. 4). Benigno – significa “ser bondoso”, ser misericordioso, “demonstrar amor” (Mt. 25. 34-40; Rm. 5.7). Verdadeiro – Está interessado naquilo que é certo (Palavra de Deus). Sofredor – a palavra “...sofre...” se deriva de um termo grego que significa “telhado”. Portanto, cobre, protege, suporta. Credor – Demonstra disposição de confiar, ao invés de suspeitar. Esperançoso – Antecipa mentalmente a mudança desejada, porque confia em Deus. Tolerante – a idéia aqui é de resistir aos assédios do sofrimento ou das perseguições, no sentido de tolerá-los.

3.     A Eternidade do Amor. (v. 8) - Jamais acaba – Está em contraste com as afirmações de que profecias desaparecerão, línguas cessarão e ciência passará.

    Deus é Amor, por isso, precisamos como igreja, revelar ao mundo, que seu Amor é real, demonstrando-o, nesta sociedade tão marcada pelo desamor.

Rev. Núzio Daniel

Sermão 05 de Outubro 2008 - Presbiteriana de Rio Doce (Podcast)

"Noé: Um Exemplo"

Image 
 Sem. João Roberto
Para você que não pode ir a Igreja ou gostaria de reviver o momento da pregação, estamos disponibilizando em fase experimental a pregação dos pastores da nossa igreja. Abaixo segue o link para você baixar o arquivo em formato MP3 para você escutar no carro, no ônibus no seu MP3 Player ou escutar em casa mesmo. Se você deseja adquirir o CD com esta pregação, mande um email para  contato@reconstrucao.org solicitando uma cópia. Para baixar o áudio da pregação, basta clique no link abaixo.

Obs: Caso você não deseje baixar o arquivo, mas escutá-lo diretamente no seu navegador, na página do Download, existe uma opção para isto.
 poscast
Áudio da Pregação do Sem. João Roberto
Formato: MP3
Tamanho : 40MB
Tempo Aproximado: :  42 min




Gênesis 6: 9
Um panorama das características do servo de Deus Noé, em comparação com os que servem na Igreja de Cristo

    Vivemos tempos de disputa eleitoral. Nestes dias cada candidato lança suas propostas e planos. Estes pedem nosso voto a partir das características peculiares aos políticos. Honestidade, compromisso e outros aspectos são levados em conta nesta hora. Mas, se fossemos fazer uma eleição dos crentes de hoje, o que eles precisariam para serem eleitos? Quais características precisariam observar? A Bíblia tem muitos exemplos para seguirmos, mas, um nos salta aos olhos como um modelo de serviço: NOÉ.

1.    Noé obedeceu a Deus: Ser servo exige muito mais que a nomenclatura. É necessário obediência e submissão. No versos 22, 7:5, 15 e 16  narram sua obediência. Esta característica é uma exigência de nosso Senhor. (1Sm 15:22; At. 5:29; Hb 13:17; 2Ts 3:14)

2.    Noé consagrou-se a Deus: Foram necessários 120 anos para toda construção da arca. Deus não está interessados em servos que lhe prestem apenas serviços dominicais ou só ritos religiosos. Ele quer todo teu ser. (Rm 12:1,2; Éf. 5:6-12 e Fl. 4:8)

3.    Noé perseverou com Deus: Se há alguém que deveria se martirizar por causa de resultados este deveria ser Noé. 120 anos de dedicação, mensagem de Deus, e ninguém se arrepende, ninguém se volta para Deus. (Rm 5:3,4; Éf 6:18; Cl. 1:11;  Hb 10:36 e Hb 12:1)

4.    Noé adorou a Deus: É inconcebível que aquele que serve não seja antes de tudo um verdadeiro adorador. “Nunca o homem é tão grande como quando está de joelhos.” (Sl 95:6; Sl 132: 7; Jo. 4:23, 24)
Sigamos estes exemplos deixados por Noé a cada manhã, a cada pensar. Transforme-se isto em nossa meta, nosso alvo a ser alcançado.

Sem. João Roberto

Sermão 28 de Setembro 2008 - Presbiteriana de Rio Doce (Podcast)

" O Amor passado a Limpo "
Parte 1

 Pastor Nuzio
Rev. Núzio Daniel


Para você que não pode ir a Igreja ou gostaria de reviver o momento da pregação, estamos disponibilizando em fase experimental a pregação dos pastores da nossa igreja. Abaixo segue o link para você baixar o arquivo em formato MP3 para você escutar no carro, no ônibus no seu MP3 Player ou escutar em casa mesmo. Se você deseja adquirir o CD com esta pregação, mande um email para  contato@reconstrucao.org solicitando uma cópia. Para baixar o áudio da pregação, basta clique no link abaixo.

 poscast
Áudio da Pregação do Pr. Núzio Daniel
Formato: MP3
Tamanho : 48MB
Tempo Aproximado: :  51 min




1 Coríntios 13. 4-8

    Muito se ouve a respeito do Amor. Seja em verso ou em prosa, o amor é assunto que encanta a todos. Porém, mesmo na igreja cristã, existe uma divergência entre o discurso e a prática do amor. Neste texto, o amor é retratado em dezesseis verbos, descrevendo-o como uma força dinâmica. Consideremos:

1.     O que o Amor não é. (vs. 4, 5 e 6) - Ciumento (inveja) – O verdadeiro amor é altruísta, podendo existir sem inveja ou ciúmes. (1Jo. 4.18). Vanglorioso – a ostentação é a idéia principal do vocábulo aqui. “exibicionismo retórico”. Soberbo – O verbo grego, aqui usado “phusioo”, significa, literalmente, “inchar” ou “ser arrogante” (Pv. 16.18). Inconveniente – o verbo aqui significa “agir com desonra” ou “conduta imprópria de forma geral”. Interesseiro – “o amor não insiste em seus próprios direitos”. (1Co. 10. 24, 31). Irritado – irritar-se facilmente ante a provocação. (At. 17.16 e 1Pe. 2. 23). Ressentido – “Não leva em consideração” o mal praticado contra si. Não guarda ressentimentos. Injusto – Não fica satisfeito com o pecado nem na sua vida nem na de ninguém.

2.     O que o Amor é (vs. 4, 6 e 7) - Paciente – A forma nominal dessa palavra dá a idéia de “constância”, resistência, denodo (Rm. 2. 4). Benigno – significa “ser bondoso”, ser misericordioso, “demonstrar amor” (Mt. 25. 34-40; Rm. 5.7). Verdadeiro – Está interessado naquilo que é certo (Palavra de Deus). Sofredor – a palavra “...sofre...” se deriva de um termo grego que significa “telhado”. Portanto, cobre, protege, suporta. Credor – Demonstra disposição de confiar, ao invés de suspeitar. Esperançoso – Antecipa mentalmente a mudança desejada, porque confia em Deus. Tolerante – a idéia aqui é de resistir aos assédios do sofrimento ou das perseguições, no sentido de tolerá-los.

3.     A Eternidade do Amor. (v. 8) - Jamais acaba – Está em contraste com as afirmações de que profecias desaparecerão, línguas cessarão e ciência passará.

    Deus é Amor, por isso, precisamos como igreja, revelar ao mundo, que seu Amor é real, demonstrando-o, nesta sociedade tão marcada pelo desamor.

Rev. Núzio Daniel

Sermão 21 de Setembro 2008 - Presbiteriana de Rio Doce (Podcast)

" Amigo, Dádiva de Deus "
Uma busca por relacionamentos sadios

Pastor Diego Ramon
Pr. Diego Ramon 
Para você que não pode ir a Igreja ou gostaria de reviver o momento da pregação, estamos disponibilizando em fase experimental a pregação dos pastores da nossa igreja. Abaixo segue o link para você baixar o arquivo em formato MP3 para você escutar no carro, no ônibus no seu MP3 Player ou escutar em casa mesmo. Se você deseja adquirir o CD com esta pregação, mande um email para  contato@reconstrucao.org solicitando uma cópia. Para baixar o áudio da pregação, basta clique no link abaixo.
Obs: Caso você não deseje baixar o arquivo, mas escuta-lo diretamente no seu navegador, na página do Download, existe uma opção para isto.


poscast
Áudio da Pregação do Pr. Diego Ramon
Formato: MP3
Tamanho : 56MB
Tempo Aproximado: 60 min



1 Samuel 20
  
Amigos são raros. A amizade é um dos bens mais preciosos que o ser humano pode ter. Ter amigos faz bem para a mente o corpo, previne doenças. Num mundo de tanto ódio e hostilidade, amigos são um verdadeiro porto seguro para que os tem. Observando a amizade entre Davi e Jônatas podemos perceber que a amizade que vem de Deus:

1. É sincera, sem reservas (v.1-3)
Davi não precisou ficar com cuidado excessivo em relatar a sua dor. Mesmo envolvendo o pai do seu melhor amigo. Ele derramou o coração.

2. Amplia o amor (v.14, 15)
Davi promete e cumpre estender seu amor prático entre aqueles que mais necessitariam dele quando reinasse, os descendentes de Jõnatas, seu amigo.

3. Não busca o próprio interesse (v.31)
Jônatas não vende sua amizade. Nem para “preservar” seus descendentes.

4. Acima das circunstâncias (v. 32, 33)
Mesmo enfrentando a oposição de pai, Jônatas corre o risco e se coloca no lugar de Davi. Não há situação conflituosa que apague uma amizade pura.

5. Não é possessiva (v.42)
Jônatas não quer ver Davi infeliz ou morto e o despede. Davi não mais o viu, mas jamais o esqueceu. Amigos não são somente nossos.

6. É alicerçada em Deus (v.42)
O Senhor era o elo que ligavam este dois jovens. É importante notarmos que o ímpio era Saul, mas Jônatas e Davi eram unidos em Deus.

Tenha amigos, seja amigo. “Um irmão pode não ser um amigo; mas um sincero amigo sempre será um irmão.” Benjamin Frankilin.
                          
Rev. Diego Ramon

Sermão 14 de Setembro 2008 - Presbiteriana de Rio Doce (Podcast)

" Comunidade do Reino "

Uma Sociedade Alternativa
 Pastor Nuzio
Rev. Núzio Daniel
Para você que não pode ir a Igreja ou gostaria de reviver o momento da pregação, estamos disponibilizando em fase experimental a pregação dos pastores da nossa igreja. Abaixo segue o link para você baixar o arquivo em formato MP3 para você escutar no carro, no ônibus no seu MP3 Player ou escutar em casa mesmo. Se você deseja adquirir o CD com esta pregação, mande um email para contato@reconstrucao.org  Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email solicitando uma cópia. Para baixar o áudio da pregação, basta clique no link abaixo.
Obs: Caso você não deseje baixar o arquivo, mas escutá-lo diretamente no seu navegador, na página do download, existe uma opção para isto.

 poscast
Áudio da Pregação do Pr. Núzio Daniel
Formato: MP3
Tamanho : 56MB
Tempo Aproximado: :  60 min




1 Coríntios 12. 12-31

Hoje em dia, a sociedade em que vivemos, encontra-se no caos como comunidade, ninguém confia mais no outro, ninguém deseja mais o bem para o outro. Por isso, a Igreja como a Comunidade do Reino do Senhor Jesus, precisa demonstrar ser uma alternativa para essa sociedade, vivendo as características do organismo vivo de Cristo que são:

1. Unidade, vs. 12,13.
É a qualidade do que é um ou único. No caso aqui especificado, o sacrifício de Jesus é o único meio de entrar nessa comunidade e o Espírito Santo é o agente capacitador para se receber a eficiência desse sacrifício. Ver. Rm. 9. 9; 12. 4,5; Cl. 2.19 e 1Co. 6.19.

2.Diversidade. Vs. 14 e 27.
Significa: Variedade; diferença; dessemelhança. Aqui aprendemos que numa verdadeira unidade é imprescindível a diversidade, todos são indispensáveis, interdependentes, e, por isso, precisamos desfrutar de cuidados mútuos. Ver. Gl. 6.2; Rm. 15. 25,26 e Ef. 1. 22, 23.

3. Funcionalidade. Vs. 28-30.
Funcional é ser destinado a um fim prático. Os Dons não nos são dados para nosso bel prazer. Eles destinam-se ao serviço cristão a Deus, e, por conseguinte, aos homens. Ver. Jr. 48.10; Mt. 21. 18, 19; 25.14-30.

Deus espera que eu e você, possamos viver na Comunidade do Reino, que é a Igreja, demonstrando para esse mundo, suas características como Corpo Vivo de Cristo. À Cabeça e Senhor da Igreja, toda a glória!
                          

Rev. Núzio Daniel

Sermão 03 de Agosto 2008 - Igreja Presbiteriana de Rio Doce (Podcast)

" O Valor da Unidade na Igreja "

Pastor Diego Ramon
Pr. Diego Ramon 
Para você que não pode ir a Igreja ou gostaria de reviver o momento da pregação, estamos disponibilizando em fase experimental a pregação dos pastores da nossa igreja. Abaixo segue o link para você baixar o arquivo em formato MP3 para você escutar no carro, no ônibus no seu MP3 Player ou escutar em casa mesmo. Se você deseja adquirir o CD com esta pregação, mande um email para  contato@reconstrucao.org solicitando uma cópia. Para baixar o áudio da pregação, basta clique no link abaixo.

Obs: Caso você não deseje baixar o arquivo, mas escuta-lo diretamente no seu navegador, na página do Download, existe uma opção para isto.


poscast
Áudio da Pregação do Pr. Diego Ramon
Formato: MP3
Tamanho : 44MB
Tempo Aproximado: : 47 min



João 17.20-23

Jesus nunca orou por motivos irrelevantes. E particularmente em sua Oração Sacerdotal ele levanta alguns clamores ao Pai. Um dos que mais me chama atenção é sobre a unidade da igreja. O Mestre deixa para rogar a Deus no final de sua oração, como que para que ficasse registrado o valor que ele dá a unidade do seu povo. Além de tudo isso, fica notório que esse pedido revela o grau de dificuldade que a comunidade dos santos enfrentaria para manter a tal desejada unidade. Para Cristo a importância da unidade do Seu corpo (a igreja):

1. Tem como padrão o Pai e o Filho (v. 20, 21)
Em todos os momentos da estada de Jesus aqui na terra ele viveu em total comunhão com o Pai. Antes de Jesus, ninguém chamava Deus de Pai. Ele e o Pai não se diferenciavam, não havia discórdia ou rebeldia. Neste relacionamento não havia orgulho, antes, o amor era o centro. O alto padrão desta convivência é o nosso alvo como igreja.

2. Revela o amor de Deus pelos perdidos (v. 22, 23)
O amor entre os cristãos é um convite ao pecador. Nossa vida em comum deve ter um padrão tal que, naturalmente, transmita graça aos que vêem.  O mundo precisa de um modelo de comunidade de amor, e este exemplo é a igreja. Se falharmos no propósito da comunhão, prontamente falhamos na evangelização. A igreja deve resplandecer o amor de Deus.

    A unidade da comunidade dos santos deve ser preservada com todas as forças. Unidade não significa uniformidade. Somos todos diferentes; cada um com sua personalidade e gostos. E Deus nos criou diferentes, ele gosta da diversidade. O Pai, o Filho e o Espírito são diferentes em função. Mas, assim como a Santíssima Trindade, devemos ser unidos apesar das diferenças. Cristo orou por isso. Vamos lutar por esta causa!

Rev. Diego Ramon

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Cantata Grupo Luz e a Arca de Noé

Olá PessoALL

Acontecerá na nossa igreja no sábado 11 de Outubro a cantata Grupo Luz e a Arca de Noé, baseada no Musical do Diante do Trono.
Ontem tivemos um ensaio geral, e confesso que está muito bom, por que além da Cantata, interagem o tempo todo o pessoal do teatro e o grupo de dança Kadoshi.
Se puder vir, traga uma criança, é uma peça belíssima que conta a história de Noé do seu nascimento até quando Deus salvou sua família e animais!.

Local:
Igreja Presbiteriana de Rio Doce
Av. Tiradentes, s/nº
Olinda-PE
Informações: 3431-3124
ou Débora: 8701-4058
Horário: 19:30hs

terça-feira, 7 de outubro de 2008

HUMOR - ESCORRALADOR

ATUALIDADES - PERSEGUIÇÃO AOS CRISTÃOS NA ÍNDIA

Líder de grupo que pratica luta armada na Índia admite assassinato de dirigente hinduísta; crime, atribuído aos cristãos, encetou uma onda de violência religiosa que varre o país.

A admissão da responsabilidade de um grupo maoísta pela morte do líder hinduísta Swami Laxamananad não aplacou a onda de violência religiosa contra os cristãos na índia. No último domingo, todos os meios de comunicação indianos deram amplo espaço às declarações de Sabyasachi Panda, chefe do movimento rebelde naxalita em Orissa, que reivindicou a autoria do crime. O radical maoísta acusou ainda o governo de ocultar duas cartas anteriormente postadas pelo grupo, fazendo com que a culpa pelo homicídio recaísse sobre os cristãos.

A suspeita incitou o ódio de ativistas hindus, que passaram a perseguir e assassinar cristãos no estado de Orissa e em outras regiões do país. Desde agosto, quando começaram os ataques, mais de 60 cristãos foram trucidados, e milhares de casas, depredadas e incendiadas. Milícias hinduístas ainda destruíram templos cristãos. O portal CRISTIANISMO HOJE tem dado destaque à violência religiosa na índia nas últimas semanas.

Desde o início do episódio, havia fortes evidências de que o ato terrorista tinha partido do movimento maoísta. Contudo, autoridades e policiais foram lenientes na apuração do caso, o que levou aos massacres. Os rebeldes maoístas da índia são chamados naxalitas em referência a uma revolta camponesa nos anos 1960, na localidade de Naxalbari. Hoje, eles estão ativos em pelo menos quatro estados indianos, inclusive Orissa, onde há mais de 40 anos conduzem a luta armada para uma revolução em favor dos camponeses pobres. No entanto, o diretor do Centro de Comunicação dos Missionários do Verbo Divino em Jharsuguda, Orissa, padre Sunil Damor, duvida que essa admissão de culpa seja suficiente para restabelecer a verdade e aplacar os ânimos dos hinduístas. “A admissão de responsabilidade infelizmente não convenceu os hinduístas”, alerta.

Já para o diretor da agência de notícias Asia News, o também padre Bernardo Cervellera, a declaração explícita por parte do líder maoísta mostrou como é injusta a carnificina perpetrada contra os cristãos.

Em entrevista à Rádio Vaticano, Cervellera confirmou que a situação na índia “permanece trágica”, com assassinatos diários e conversões forçadas à religião hindu. Para o padre, os cristãos hoje na índia têm duas alternativas: o martírio ou a fuga.


www.cristianismohoje.com.br

REFLEXÃO - Um crente bonzinho + um crente bonzinho + um crente bonzinho não fazem um país bonzão

Parece que foi ontem. Nos anos 80 os evangélicos eram 5% da população e, hoje, falamos em alto e bom som em algo próximo a 20%. Bem, o país não melhorou tanto assim e, se melhorou, é difícil constatar que se deve ao crescimento do número de evangélicos.

Talvez essa idéia venha da crença de que, por exemplo, os Estados Unidos são o que são porque são um país de crentes. Bobagem. Se tal raciocínio é válido, devemos explicação para o caso do Japão, da Arábia Saudita, entre outros. Ou, como nos lembra Paul Freston, essa idéia fixa se deve a um certo messianismo, que é próprio dos cristãos -- não sem razão -- e nos leva a repetir frases como "só Deus pode salvar o Brasil" e coisas do gênero. É bom ter cuidado. Quando ouvimos "só Deus", muitas vezes querem nos dizer "só os evangélicos".

Pensando bem, se o meu carro ou o vaso sanitário da minha casa apresentam algum defeito grave, eu nunca pergunto ao mecânico ou ao bombeiro hidráulico a sua filiação religiosa antes de contratá-lo para os reparos de praxe. Aliás, nem posso dizer se ele é ateu, macumbeiro ou testemunha de Jeová. Meus critérios são outros, a saber, a sua habilidade e experiência em lidar com carro velho ou entupimentos pouco amigáveis.

Por que não fazer o mesmo ou usar critérios semelhantes -- no caso, critérios políticos -- no processo político-eleitoral? Afinal, não estamos escolhendo pastores ou diáconos para as nossas igrejas. Agora, se você quer saber se "irmão vota em irmão"... Depende do irmão.

• Marcos Bontempo, editor. www.ultimato.com.br

HUMOR - CHAVES MATRIX

HUMOR - CLASSIFICADOS...


DETETIVE
Profissional de ótimo gabarito. Sigilo absoluto, qualquer tarefa. Não me procure, eu o encontrarei.

APARTAMENTO
Vendo apartamento grande, com varandão, salão, quartão, banheirão e cozinhão. Tratar com Nelson Ned. Tel: 5432- 1098

CELA
Alugo cela de penitenciária com pouquíssimo uso. Tratar com juiz Nicolau dos Santos Neto. Tel: (171)-2254-9798 - Ramal 171

NAMORADA
Precisa-se de namorada com automóvel. As interessadas devem mandar fotografias... do automóvel.

CÃO
Procuro cão e sogra perdidos. Recompensa... só pelo cão.

ATUALIDADES - EVANGÉLICOS TRATADOS COMO PERIGOSOS NA TERRA DE LUTERO

As atitudes do público em relação aos evangélicos na Alemanha têm mudado. Antes ignorados, agora eles são o alvo das atenções.
Na terra natal do reformador Martinho Lutero, a mídia tende a se dirigir aos evangélicos com hostilidade. Segundo Stephan Holthaus, reitor da Academia Teológica Livre, os 1,3 milhões de evangélicos do país são tratados como fundamentalistas perigosos.

Falando em uma reunião da Aliança Evangélica Alemã no município de Blankenburg, em 27 de setembro, Holthaus criticou a mídia por apresentar uma imagem indiferenciada dos evangélicos. Eles são sempre descritos como “radicais” ou “militantes” em nome de sua fé.

Questões mínimas, como o ensino doméstico (em alguns países, os pais podem providenciar que a educação de seus filhos seja em casa), foram exageradas. A mídia parece afirmar que os evangélicos, no geral, recusam-se a enviar seus filhos às escolas públicas.

Para a maioria dos evangélicos, entretanto, essa não é a questão, afirma Holthaus.

Muitos jornalistas também tentam explorar o medo criado pelo extremismo religioso. Assim, colocam terroristas islâmicos e evangélicos em um mesmo patamar.

"Os evangélicos não se encaixam no sistema de uma sociedade totalmente tolerante. Nós evangelizamos e afirmamos a existência de uma verdade absoluta”, afirma Holthaus. Esse ponto de vista choca-se com o relativismo pós-moderno que governa Estados ocidentais.

Holthaus admitiu que os evangélicos tenham falhado algumas vezes em debates públicos, por não terem argumentos bons o bastante.

Aproximadamente 400 congregações evangélicas não são afiliadas a nenhuma igreja já estabelecida na Alemanha, segundo dados do governo. O número de igrejas formadas por imigrantes também está crescendo.

http://www.portasabertas.org.br/

HUMOR - CLASSIFICADOS

CARROS
Vendo - Chevetão zero bala, 74 jóia, boneca, tetéia. Todo amarelo, com alguns pontinhos cinza (alguns são marcas de bala, mas a maioria é durepox). Só não sobe ladeiras, mas desce que é uma beleza. Tratar com Zé Mecânico. Tel: 5634-3232

BMW 0KM
Apenas 5 mil reais. Direto deL Paraguay. Documentación completa, pero aconsejo trocar la placa. No és preciso nueta fiscal, la garantia soi yo. Tel: 6346-3443

ACOMPANHANTES
Lucrécia - Sou uma mulher séria, carente, carinhosa e quero me casar. Procuro homem solteiro, rico, com mais de 65 anos e com sérios problemas de saúde. Tel:2343-4556

CURRICULUNS
Dgito curriculus na ora, mais rapido que todos zotros digitadors,pelospresso mais barato.Tel: 2234-56788.

ATUALIDADES - O PAPA E A BÍBLIA

O papa Bento 16 iniciou no dia 5 de outubro um sínodo para examinar o que considera uma falta de interesse pela Bíblia nos tempos atuais. Bento 16 lamentou o que chamou de influência danosa e destrutiva de algumas formas de cultura moderna. Essas manifestações de cultura moderna, na opinião do papa, decidiram que Deus está morto e que o homem é o único arquiteto de seu destino e mestre de toda criação.

O sínodo é realizado a cada três anos. O encontro de três semanas deste ano foi iniciado com uma missa celebrada pelo papa na Basília de São Paulo Fora dos Muros.

França

A crescente indiferença à religião, principalmente na Europa, tem preocupado o papa.

Ele visitou a França no mês passado e estava claramente se referindo ao país quando disse, em seu sermão, que nações antes ricas na fé cristã e em vocações para o sacerdócio agora parecem estar perdendo sua identidade cristã.

Para marcar o início do sínodo, a TV estatal italiana estará transmitindo uma leitura ininterrupta da Bíblia nos próximos seis dias e noites.

O próprio papa iniciou a leitura neste domingo pelo livro do Gênesis.

Depois dele, centenas de outros irão ler um trecho da Escritura, incluindo políticos italianos, celebridades do mundo do entretenimento e do esporte, como o jogador brasileiro Kaká, e italianos comuns.

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

HUMOR - O COMÍCIO


O COMICIO

UMA CANDIDATO A PREFEITO, FAZENDO UM COMÍCIO, SUBIU NO PALANQUE E, BATENDO A MÃO NO BOLSO DA CALÇA, FALOU:

- AQUI NESSE BOLSO NUNCA ENTROU DINHEIRO QUE É DO POVO !
DAÍ UM GAIATO GRITOU LÁ DE BAIXO :

-CALÇA NOVA, HEIM.. DOUTOR....

ATUALIDADES - VEREADORES ELEITOS EM OLINDA


VEREADORES ELEITOS EM OLINDA
NOME DO CANDIDATO COLIGAÇÃO VOTOS
* 1 MIZAEL PRESTANISTA PTN / PR / PSB 5.347
* 2 ALEXANDRE CORREIA PP 4.815
* 3 JOÃO LUIZ PTN / PR / PSB 4.469
* 4 BIAI PC do B 4.260
* 5 MARCELO SOARES PC do B 3.480
* 6 ANDRE AVELAR PP 3.240
* 7 ULA PC do B 3.183
* 8 ENILDO PRB / PT 3.020
* 9 NINO LINS PC do B 2.917
* 10 JONAS RIBEIRO PRTB 2.857
* 11 MAURO FONSECA PTB / PT do B 2.798
* 12 ALEXANDRE MARANHÃ PTC 2.700
* 13 MÁRCIO BARBOSA PTB / PT do B 2.683
* 14 JORGE PRESTANISTA PRTB 2.656
* 15 MARCELO SANTA CRUZ PRB / PT 2.560
* 16 JORGE FEDERAL PMN 2.459
* 17 ALGÉRIO A NOSSA VOZ PMN 2.433

FONTE: WWW.JUSTICAELEITORAL.GOV.BR

HUMOR / ATUALIDADES - MICOS DAS ELEIÇÕES 2008


Campanha com o número errado
As eleições para vereador também renderam curiosidades. Em Pejuçara (RS), a candidata Cinara Salles Mioso, fez campanha eleitoral com o número errado. Ao invés de 13.612, ela fez a campanha com o número 13.162. Resultado: teve apenas seis votos válidos.
João Buzo também errou o número nos seus ‘santinhos’. Mesmo com o infortúnio, ele se elegeu com 144 votos para uma das nove cadeiras da Câmara Municipal de Gabriel Monteiro (SP).

Em Salvador, a Câmara Municipal terá uma de suas cadeiras ocupadas pelo transformista Leo Kret do Brasil, que foi o quarto mais bem votado das eleições para vereador.

Bin Laden e Zidane não são eleitos
Os candidatos que se inscreveram com os nomes de Bin Laden e Zidane não conseguiram se eleger. Assim como a candidata mais velha do país.

Boca-de-urna vira castigo em quartel
No domingo (5), 208 candidatos foram presos, a maioria por fazer boca-de-urna. De acordo com a Justiça Eleitoral, foram registradas 4.656 ocorrências e 1.541 prisões. Um menor de idade foi flagrado por um mesário tentando votar com o título de eleitor de outra pessoa, numa seção do bairro de Jordanésia, na cidade de Cajamar, na Grande São Paulo. E em São Leopoldo (RS), dez pessoas foram flagradas fazendo boca-de-urna e pagaram suas penas limpando o quartel da Brigada Militar.