terça-feira, 1 de dezembro de 2009

ESTUDO - A Mordomia (administração) do dinheiro - Rev. Hernandes Dias Lopes

O dinheiro é mais do que uma moeda, ele é um deus, o deus mais adorado nessa geração. No altar do deus Mamom milhões de pessoas se prostram e se dispõem a viver e morrer por ele, na ilusão de que ele possa lhes fazer feliz.

O dinheiro tem sido motivo de contendas, guerras e conflitos no coração do homem, na família, na sociedade e entre as nações. O dinheiro em si é apenas uma moeda de compra e troca. Porém, o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males e aqueles que querem ficar ricos caem em muitas ciladas e entregam a alma a muitas fadigas e tribulações.

Queremos destacar alguns pontos importantes sobre a mordomia do dinheiro:


1. O dinheiro é um bem necessário para vivermos de forma aprazível
– O dinheiro é uma necessidade e com ele podemos fazer coisas maravilhosas: suprir nossas necessidades, desfrutarmos das coisas boas que Deus criou, ajudar o nosso próximo e promover o Reino de Deus. Sem dinheiro não construímos casas, não alimentamos os famintos, não construímos templos, nem sustentamos missionários. Devemos trabalhar para receber um salário digno. Devemos nos esforçar para ganharmos mais, pouparmos mais e investirmos mais em nós, no próximo e no reino de Deus.


2. O amor ao dinheiro é a raiz de todos os males
– O problema não é possuir o dinheiro, mas ser possuído por ele. O problema não é o dinheiro, mas o amor a ele. O dinheiro é um bom servo e um péssimo patrão. Devemos usar o dinheiro em vez de sermos usados por ele. A ganância é um pecado horrendo aos olhos de Deus e de conseqüências danosas entre os homens. Pela ganância as pessoas roubam, matam, extorquem e arrebatam o direito dos inocentes. Pela ganância as pessoas sentem inveja e cobiçam o que pertence aos outros. Pela ganância as pessoas se sentem infelizes com o que têm e insatisfeitas pelo que não têm. Quem ama a riqueza faz dela um ídolo, para descobrir que no altar de Mamom não estão as pessoas bem-aventuradas, mas as vítimas de um imenso vazio e os herdeiros de uma terrível angústia.


3. O dinheiro só tem propósito quando o ganhamos honestamente e o usamos para os fins que glorificam a Deus e abençoam o próximo
– Deus nos dá prosperidade não para acumularmos egoisticamente nem para vivermos refestelados em nosso conforto às expensas da miséria alheia. Como devemos, então, empregar o dinheiro à luz da Palavra de Deus?

Em primeiro lugar, devemos dar a Deus o que é de Deus. O dízimo é santo ao Senhor. Retê-lo é roubo e atrai maldição. Entregá-lo com fidelidade ao Senhor, porém, traz bênção sem medida. Em resposta à fidelidade do povo, Deus abre as janelas do céu e repreende o devorador.

Em segundo lugar, devemos dar a César o que é de César. Somos cidadãos de dois mundos. Temos responsabilidade diante de Deus e diante dos governantes. Como crentes devemos pagar com fidelidade nossos impostos, entendendo que toda autoridade é ministro de Deus tanto para coibir o mal como para promover o bem.

Em terceiro lugar, devemos cuidar da nossa família. A Bíblia diz que quem não cuida da sua própria casa é pior que o incrédulo. Precisamos investir em nossa família, mas investir com sabedoria, distinguindo entre desejo e necessidade. Podemos usar de forma errada o dinheiro tanto dando aos filhos tudo o que querem ou retendo deles o que eles precisam.

Em quarto lugar, devemos socorrer prioritariamente os domésticos da fé. Devemos fazer o bem a todos os homens, mas especialmente os domésticos da fé. Na família de Deus não há lugar para exploração nem para necessidade. Precisamos trabalhar com diligência e socorrer os necessitados com alegria, compreendendo que mais bemaventurado é dar que receber.

Em quinto lugar, devemos ajudar a todos os homens, inclusive os nossos inimigos. Jesus contou a parábola do Samaritano que socorreu o homem judeu ferido à beira do caminho. Seu tempo, seu animal e seu dinheiro estavam a serviço do próximo, mesmo que esse próximo fosse um inimigo do seu povo. A Bíblia nos ensina a dar de comer e beber até mesmo aos nossos inimigos, pois Deus faz vir sua chuva e o seu sol sobre justos e injustos.

Você tem sido um bom mordomo do dinheiro que Deus lhe tem confiado?

4 comentários:

Prof_Cláudio_Souza disse...

O que diferencia os seguidores de Cristo é a coerência entre o que se fala, o que se prega, o que se escreve e o que se vive! Quando alguém alcança a função de "pastor", normalmente apresenta um domínio muito bom da teoria e, graças a Deus, a maioria também apresenta uma prática condizente com essa teoria. O que dizer, entretanto, de líderes que tem uma boa teoria (o artigo do sr. Estevão Hernandes) e uma prática maligna? Todos sabem que ele é o que foi PRESO pela alfândega norte-americana por ESCONDER DÓLARES NA BÍBLIA!!! Já pode até ser deputado, não acham? Tem know how para esconder dólares na cueca e nas meias, nos antros de Brasília. Como fica então as pregações deste senhor? De minha parte, só posso compreendê-las assim: "Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço". Quanto a nós, acho que os presbiterianos possuem ótimos teóricos (que praticam o que pregam) que escrevem sobre a mordomia cristã. Só para lembrar: o sr. Hernandes foi preso, condenado, com provas abundantes (dólares escondidos na Biblia foi uma delas) e cumpriu a pena nos EUA, onde a justiça funciona. Aqui de volta, continua respondendo a vários processos sobre os mesmos temas, escreve sobre o assunto (como podemos ver, repercutindo até entre comunidades sérias como os presbiterianos) e dirige a Marcha para Jesus.

Diego Ramon disse...

Querido Cláudio, concordo plenamente com tudo o que sr. expôs neste seu coemntário. Apenas não entendi o por quê dele.Acredito que houve um engano.

Você confundiu o nosso amado irmão HERNANDES DIAS LOPES com o acusado, julgado e condenado ESTEVAM HERNANDES (Igreja Renascer).

O primeiro (Hernandes Dias Lopes) é pastor da Primeira Igreja Presbiteriana de Vitória, há mais de 15 anos, apresentador do Programa Verdade e Vida da IPB na Rede TV (Canla 6 - Recife)e autor de diversos livros publicados por editoras de linha reformada. Visite o site dele: http://www.hernandesdiaslopes.com.br/

Sobre o segundo, você ja falou.

Se foi isso, creio que ficou claro.
Aliás, nunca postamos neste Blog artigo de alguém de linha pentecostal ou neopentecostal, pode procurar em todo o Blog.

Qualquer dúvida nos colocamos à disposição para responder.

Um grande abraço,

Em Cristo,

Pr. Diego Ramon (seu servo)

..........

Prof_Cláudio_Souza disse...

Prezadíssimo pastor Diego, perdão pela troca dos nomes, foi isso mesmo o que aconteceu. A associação durante a leitura das palavras "Hernandes" e "dinheiro", "mordomia", levaram-me a ver apenas a imagem do outro Hernandes, o dos dólares na bíblia. Inclusive, escrevi no comentário "Estevão Hernandes" e não consegui perceber que não era o mesmo nome do autor. Sinto muito pelo erro. O que escrevi, é importante deixar claro, a todos quantos leem, refere-se ao líder da Renascer, não ao artigo postado pelo pr. Diego.

diego disse...

kkkkk

Fiquei imaginando o seu susto ao ver este artigo e pensar que era Estevam Hernandes... (logo sobre dinheiro kkk)...

Sem problemas!

Um abraço prof. Claudio!!

Você é uma benção!!!